CSB visita o projeto - Lamparina Acesa




No dia 04 de dezembro tive a honra de conhecer o projeto Lamparina Acesa – Literatura Acessível, que faz parte do Núcleo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas (CUMA), lá na 24º Feira Pan-Amazônica do Livro – da Universidade do Estado do Pará a UEPA, que acontece aqui Belém-PA.


O objetivo deste projeto é de acessibilizar obras literárias Amazônicas às pessoas com deficiência visual, eu tenho ouvido inúmeros relatos de como a comunidade cega é excluída da leitura, ainda mais quando falamos de obras literárias.


Essa sensibilização do projeto quer apenas INSTRUMENTALIZAR os professores e alunos para o trabalho com as pessoas cegas.


Quem apresentou o projeto foi a simpática Sra Joana que é uma das coordenadoras do projeto, e com todo amor e carinho do mundo, também recebeu os flyers do projeto Caminhoneiros Surdos do Brasil – CSB para distribuir na feira.





Eu acredito que ações que criam caminhos para prática acessível, projetos que pensam na acessibilidade de pessoas, um stand que tem como frente a cegueira, mas que estavam prontos para receber um Surdo, com intérpretes – faz toda a diferença na vida das pessoas.


O intuito do projeto é suprir a falta do que deveria ser acessível de maneira tão simples, mas o Poder Público, custa a enxergar.






De nome muito sugestivo – LAMPARINA ACESA, me traz a memória que alimentar a cultura da indiferença só atrasa o percurso e não adianta atribuir a culpa aos outros, cada um que ocupou um lugar que poderia ter feito e não fez, será responsabilizado, eu acredito demais nisso.


A Lamparina acesa e me refiro aos que se entregaram ao projeto, tem espírito iluminado e ensinam sobre a importância de ter esse espirito, além disso, eles possuem o “óleo” e a prática do amor ao próximo, com atenção especial daqueles esquecidos ou invisíveis.


Os gestos de todos que estavam ali no stand quando entrei eram concretos, e todos estavam com “óleo” necessário para alimentar e manter a lamparina acesa e ainda com reserva do óleo.


Parabéns à todos vocês, fico extremamente feliz e agradecida a Deus por ter conhecido um projeto tão incrível e útil aos meus irmãos cegos.




Raquel Moreno Raquel Moreno – Jornalista Surda e Idealizadora do CSB – MTB 91177/SP